CENTRAL DE ATENDIMENTO - (91) 4008-8500

Um exame não invasivo que verifica o bem estar do bebê ainda dentro da barriga da mãe

Atualmente, alguns médicos utilizam esse exame como rotina no pré-natal no final da gestação, como uma forma de complementar os exames de ultrassonografia. Sua grande vantagem é ser um método não evasivo e de fácil realização, pois é feito através da pele da mãe. Eletrodos ligados a um monitor são colocados na barriga da mãe e, durante cerca de 20 a 30 minutos, o aparelho registra de modo contínuo a frequência cardíaca e movimentos do bebê, bem como a presença e duração de contrações do útero. Ao final do exame, o aparelho gera um laudo em forma de gráfico, semelhante ao de um eletrocardiograma, que deve ser interpretado pelo especialista. Quando o exame não segue o padrão de normalidade, pode significar insuficiência na oxigenação cerebral do bebê, o que ocorre, por exemplo, por motivos placentários, posicionais, ou quando o cordão umbilical está enrolado no pescoço do feto. Dependendo do resultado do exame, eventualmente, o médico pode definir o melhor momento e método de realizar o parto.

Cardiotocografia fetal no pré-natal

Na CSD, o diagnóstico da CARDIOTOCOGRAFIA, complementa a avaliação do ultrassom morfológico, realizado pela médica pediátrica especialista, Dra. Kellen Freitas S. de Almeida, vinda diretamente do Fleury, referência em exames do coração. Todos sabemos que a gravidez é realmente um momento muito mágico na vida de qualquer mulher e um pré-natal bem feito, assegura que esse momento seja ainda melhor. Um bom acompanhamento médico, inclui exames de diversos tipos inclusive a cardiotocografia. Para quem já teve bebê, sabe da importância de realizar este exame.

Para que realizar o exames de Cardiotocografia Fetal?

O exame de cardiotocografia é um método de avaliação das reais condições do bebê dentro da barriga da mãe. Ele detecta a frequência cardíaca do feto e as contrações uterinas, e através de um registro gráfico o médico pode avaliar o bem estar materno-fetal. Existem 4 classificações para esse exame. É chamado de cardiotocografia anteparto quando realizado antes do início do trabalho de parto.

A cardiotocografia intraparto é realizada durante o trabalho de parto e mostra de que forma o bebê está reagindo às contrações. Se não há interferência do médico que está realizando o exame, é chamada de basal, feito com o feto em repouso. Quando o resultado desse é suspeito, o examinador pode realizar a cardiotocografia estimulada, que modifica o estado de sono do bebê. Esse método utiliza um estímulo sonoro no abdome da mãe para verificar a reação do bebê. O feto também pode ser estimulado mecanicamente, através da movimentação do polo cefálico.

O Cardiotocógrafo avalia a vitalidade do feto

Este aparelho monitora os batimentos cardíacos do bebê e também as contrações uterinas da mãe e pode mostrar se a mulher está em trabalho de parto ou não. A cardiotocografia antes do parto é muito importante para mostrar se a hora do nascimento se aproxima e como está à frequência cardíaca do bebê e se há sofrimento fetal por desaceleração dos batimentos.

O exame de cardiotocografia é interpretado por um gráfico que mostra os picos tanto do batimento do feto quanto os movimentos uterinos.  Se há contração, os eletrodos colocados na barriga irão sentir - isso se traduzirá em ondas que sobem e descem no papel, bem semelhante a um eletrocardiograma e com a mesma eficiência.

Neurologie